everything is relative

home    message    submit    archive    theme
©
Tudo é relativo. As publicações feitas nesse blog estão aqui por me tocaram de alguma maneira, seja por uma simples sensação ou um profundo ''parar pra pensar''. E você? O que sentiu? O que elas te falam?o que elas te lembram? O que elas te fazem pensar? Alimente sua alma. Respire, Inspire

                 Soneto II

Desponta a estrela d’alva, a noite morre.
Pulam no mato alígeros cantores,
E doce a brisa no arraial das flores
Lânguidas queixas murmurando corre.

Volúvel tribo a solidão percorre
Das borboletas de brilhantes cores;
Soluça o arroio; diz a rola amores
Nas verdes balsas donde o orvalho escorre.

Tudo é luz e esplendor; tudo se esfuma
Às carícias da aurora, ao céu risonho,
Ao flóreo bafo que o sertão perfuma!

Porém minh’alma triste e sem um sonho
Repete olhando o prado, o rio, a espuma:
- Oh! mundo encantador, tu és medonho!

                                                   Fagundes Varela.